Venda de MIP no supermercado terá audiência pública – ASCOFERJ | Associação do Comércio Farmacêutico do Estado do Rio de Janeiro – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

icone de categoriasícone de categorias deNotícias icone de data de publicaçãoícone da data de publicação de 19 de novembro de 2018.

Venda de MIP no supermercado terá audiência pública

COMPARTILHAR:

O dia 27 de novembro, haverá uma Audiência Pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, para discutir a venda de medicamentos isentos de prescrição (MIP) nos supermercados. A reunião está sendo convocada pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), que analisa e deve emitir um parecer sobre o Projeto de Lei 9.482/2018, de autoria do deputado Ronaldo Martins (PRB-CE), que não se reelegeu.

A Audiência Pública terá início às 14: 30 horas e poderá ser acompanhada por todos, por o link https://edemocracia.camara.leg.br/audiencias/sala/794, que permite interagir e fazer perguntas, além de ver ao vivo o debate.

Entre os convidados estão a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), a Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição (Abimip) e o Conselho Federal de Farmácia (CFF).

O CFF vai se posicionar contra o PL no dia 27/11. Segundo o Conselho, os medicamentos são a principal causa de intoxicação no País. Entre 2012 e 2017, foram mais de 240 mil casos. São, pelo menos, três vítimas e a cada hora. Além disso, o Sistema Único de Saúde (SUS) gasta r$ 60 bilhões por ano para tratar os danos causados por medicamentos.

Diante disso, a venda de medicamentos em supermercados traz mais riscos à população e pode, inclusive, contribuir para aumentar estes números.

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) já emitiu uma recomendação à Presidência da Câmara dos Deputados, pedindo-lhe que não aprove o Projeto de Lei nº 9.482/2018.

Depois da CSSF, o PL ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Posição da Ascoferj

A Associação do Comércio Farmacêutico do Estado do Rio de Janeiro (Ascoferj) é radicalmente contra a venda de MIPs em supermercados, por várias razões, entre elas, o fato de que o Brasil já conta com mais de 80 mil farmácias e drogarias. Só no Estado do Rio de Janeiro são mais de 4 mil estabelecimentos, à disposição dos consumidores.

Além disso, esse projeto tem que cumprir com as leis e resoluções sanitárias que têm sido publicadas nos últimos anos, cujo objetivo principal é garantir o uso correto e seguro dos medicamentos. As normas sanitárias são rigorosas e foram criadas para que, mesmo sem prescrição médica, os consumidores possam ser orientados pelos farmacêuticos, depois de tudo, qualquer medicamento está sujeito a provocar interações medicamentosas e reações adversas.

Portanto, os supermercados não são capazes de fornecer medicamentos isentos de prescrição pelos motivos citados anteriormente. “O Lugar da medicina, isento ou não de prescrição, farmácia e parafarmácia, que para funcionar com regularidade, uma vez que são submetidos a uma rigorosa vigilância dos mais diversos órgãos públicos”, declara o presidente da Ascoferj, Luis Carlos Marins.

A Ascoferj manifesta o seu total desacordo em relação à possibilidade de que os medicamentos isentos de prescrição são vendidos em supermercados. E convoca a todas as pessoas que compartilham da mesma opinião, para que se manifestem publicamente contra o Projeto de Lei 9.482/2018.

O abaixo-assinado

Para reunir assinaturas contra o Projeto de Lei 9.482/2018, a Ascoferj criou uma petição, que será remetido à Brasília para o relator do PL. Para se inscrever, basta clicar aqui.

Posição do CRF-RJ

O presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Rio de Janeiro (CRF-RJ), Tania Mouço, informou que esteve em Brasília, nos dias 6 e 7 de novembro, para falar com os deputados que compõem a Comissão de Seguridade Social e Família. “Temos que demonstrar que o medicamento não é mercadoria. Jandira Feghali e Laura Cordeiro já declararam que vão votar contra o PL”, disse Tania.

Segundo ela, a classe farmacêutica é radicalmente contra a venda de MIP em supermercados e estabelecimentos similares, como prevê o projeto. “Isso é um absurdo, pois são MIPs, mas não estão isentos de risco para o paciente. Não temos necessidade de vender os medicamentos no mercado, pois já temos farmácias em número mais do que suficiente. Se isso acontecer, será a banalização de um bem que se utiliza para a saúde”, disse a presidente do CRF-RJ.

Fonte: Ascoferj

VEJA MAIS SOBRE: MIP / Projeto de Lei 9.482/2018

COMPARTILHAR:

7 Comentários para “Venda de MIP no supermercado terá audiência pública”

  • imagem19 11 2018 20 11 35imagem19-11-2018-20-11-35

    LOURDES
    em 19 de novembro de 2018 as
    17:25

    EU ACHO ERRADO,E UM GRANDE RISCO PARA A POPULAÇÃO.

    Responder

  • t/uploads/2018/11/imagem19-11-2018-20-11-41.jpeg” alt=”imagem19 11 2018 20 11 41″ width=”800″ height=”400″ />imagem19-11-2018-20-11-41

    Jay dos santos filho
    em 91′>19 de novembro de 2018 as
    17:19

    Sou contra a venda de medicamentos no mercado

    Responder

  • imagem19 11 2018 20 11 48imagem19-11-2018-20-11-48

    Sandro
    em 19 de novembro de 2018 as
    17:03

    Diga não

    Responder

  • imagem19 11 2018 20 11 55imagem19-11-2018-20-11-55

    Daniel Franch Lopes Pereira
    em 19 de novembro de 2018 as
    16:57

    Absurdo, por isso que as farmácias e drogarias poderão vender “arroz, feijão etc?

    Responder

  • imagem19 11 2018 20 11 02imagem19-11-2018-20-11-02

    Aurélio F. Canha
    em 19 de novembro de 2018 as
    16:55

    Vai paralisar a venda de controladas e antibióticos. Os supermercados estão dispostos a manter farmacêuticos durante o tempo de funcionamento?

    Responder

  • imagem19 11 2018 20 11 10imagem19-11-2018-20-11-10

    Ubirajara Formiga
    em 19 de novembro de 2018 as
    16:54

    Este projecto irá ao arquivo, conforme o que determina o art 105 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados.

    Responder

  • imagem19 11 2018 20 11 17imagem19-11-2018-20-11-17

    Mauro Pacanowski
    em 19 de novembro de 2018 as
    15:51

    No Brasil nós temos a nossa cultura foi desenvolvida através de costumes e tradições, e a venda de medicamentos e correlatos sempre teve a farmácia e drogaria como pontos de vendas eficazes e nos quais existe uma vigilância constante contra os usos e abusos

    Responder

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Fonte: ascoferj.com.br/noticias/venda-de-mip-em-supermercado-tera-audiencia-publica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *