Sindigás ” a Petrobras anunciou alta de R$ 0,10 por litro de diesel – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

A Petrobras anunciou alta de R$ 0,10 por litro de diesel

Posted By : Comments Off

Fonte: G1

O presidente da Petrobras, Roberto castello Branco, anunciou nesta quarta-feira (17), um aumento de r$ 0,10 por litro de óleo diesel. Com a alta, o litro de diesel passa a custar R$ 2,2470 nas distribuidoras, a partir desta quinta-feira. O anúncio vem depois de seis dias de a estatal voltar atrás no último aumento, por determinação do presidente Jair Bolsonaro.

O novo preço, de acordo com o executivo, representa uma variação mínima de 4,5% e um máximo de 5,1% nos pontos de venda da empresa. A variação média ficou em 4,84%. Castello Branco reforçou que este reajuste será aplicado nas refinarias, e que espera que não sejam pagas em sua totalidade ao consumidor final.

“Espera-Se que a bomba o valor de repasse para o consumidor seja menor”, disse.

O valor anunciado esta quarta-feira ficou em r$ 0,0192 abaixo do que havia sido determinado na ocasião, e do qual a estatal desistiu.

Castello Branco, afirmou que a política de preços da Petrobras continuará seguindo o mercado internacional: “nós continuamos a observar estritamente a manutenção de preços alinhados com a paridade internacional. Nossa política é esta e vai continuar assim”.

Sobre a periodicidade dos ajustes, disse que serão relaxados “para quando consideram importante ter”. “Temos um intervalo de 24 dias desde o último reajuste. Não vamos fazer reajustes diários, sou contra essa política”, afirmou. A última de alta havia sido determinada no dia 22 de março.

O executivo afirmou que a Petrobras continua sendo livre para determinar os preços dos combustíveis: “a palavra é a minha”, disse.

De acordo com castello Branco, a empresa não teve prejuízos com o atraso no ajuste do preço do diesel – quinta-feira (11), a companhia voltou atrás de um aumento do combustível após uma determinação do presidente Jair Bolsonaro. Para justificar a manutenção do preço, a estatal afirmou na ocasião que havia margem para atrasar o aumento do diesel por “alguns dias”.

Em uma nota divulgada ao mercado, a Petrobras lembrou que o preço estabelecido pela estatal representa, em média, 54% do preço do diesel nas estações de serviço. Segundo a empresa, o preço médio do diesel ao consumidor no Brasil é 13% menor do que a média global.

“O reajuste levou em consideração os mecanismos de proteção, através dos derivados financeiros, e as variações das demais parcelas que compõem o Preço de Paridade Internacional (PPI), com ênfase na redução recente do frete marítimo. Petrobras confirma a rigorosa observância do alinhamento de seus preços com a paridade internacional”, diz a nota.

Interferência
Castello Branco afirmou que o presidente não determinou o cancelamento do reajuste na última semana. Segundo ele, Bolsonaro o chamado para alertar sobre os riscos que representam uma possível greve dos caminhoneiros. “Ele (Bolsonaro) deu conta de um movimento e me chamou para falar sobre a preocupação dele. Decidimos parar o aumento temporariamente”, disse.

“Bolsonaro não pediu nada, apenas alertou sobre os riscos que representava uma possível greve dos caminhoneiros. Achei legítimo o que falou, e tomei a decisão de suspender a uma reavaliação”, disse o executivo.

“Lembramos que há pouco tempo tivemos a greve dos caminhoneiros, que teve um custo alto para a Petrobras e para a economia. É parte de minha responsabilidade, a olhar não só para o retorno, mas também para os riscos, por isso fui favorável a suspender o reajuste”.

A concorrência no mercado
Castello Branco defendeu a abertura do mercado de combustíveis do país: “O monopólio é incompatível com uma sociedade livre. Não é bom para a economia e para o monopolista. Queremos competição, quero Petrobras mais forte e pronto para competir”, afirmou.

Mais cedo, o diretor financeiro da BR Distribuidora, controlada pela Petrobras, disse que a petroleira muito provavelmente reduzirá a sua parte da empresa de combustíveis, a menos de 50%. Sobre o tema, Eduardo Branco, disse que trata-se de uma medida positiva. Segundo ele, “a venda mostrará que teremos mais mercado em concorrência. E não sofra interferências externas na tomada de decisões. Confio muito no Blog e não tenho sofrido interferências”.

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=14334

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *