Que proíbe o uso de testes rápidos em escritórios de farmácia da Guia de medicamentos. O ímã de geladeira e o Gráfico de Mavicle-Promo

As provas de laboratório a distância é uma forma de aproximar o serviço à população, o aumento do acesso e ampliar o alcance das prestações, serão aplicados da maneira correta

A Arte da 4/2019 proíbe as farmácias e farmácias de todo o País, para oferecer aos exames mais rápidos da população, o que é conhecido como um teste de laboratório de controle remoto (TLR). A razão para isto é que um dos equipamentos que existem no mercado para esse fim, por isso que não entra na categoria de check-in automático. De acordo com o comunicado de imprensa, “atualmente, existe uma restrição expressa na Resolução da Diretoria da Conclusão da república democrática do CONGO) 44/09, para o uso deste tipo de equipamentos em escritórios de farmácias e farmácias”.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a república democrática do CONGO, em 44, que permite a realização de uma análise dos níveis de glicose no sangue, e a comercialização dos autotestes para a detecção do HCG na epidemia de HIV / aids. Portanto, qualquer tipo de prova, fora os já mencionados, é levada a cabo, será contra a resolução. Por outro lado, a Lei Federal de 13.021/14 estabelece que na farmácia da unidade de prestação dos serviços de atenção à saúde, e o Conselho Federal de Farmácia (CFF), estabelece que a farmacêutica, tem a competência para o exercício da atenção ao paciente, incluindo as ações de vigilância à saúde e no acompanhamento farmacoterapêutico, entre outras atividades.

Veja Mais

Medicamentos paraa Diabetes mellitus (dm) tipo 2: Novo Nordisk, apresenta-se um novo medicamento noMercado deEurofarma, adquire Medipharm, e reforça a presença no Chilede Saúdede Vitamina D, os estudos indicam que o creme de proteção solar, sem prejuízo da produção e da

A realização destes testes, o farmacêutico, que se baseia no avanço da tecnologia, e é levada a cabo de acordo com o leste da república democrática do CONGO, a república democrática do congo (rdc 302/05. Trata-Se de um recurso que amplia o acesso da população aos serviços de saúde, ou seja, de acordo com especialistas do mercado, a proibição da prestação de um serviço é considerado como um passo para trás.

Fonte: Associação brasileira de rede de Farmácias e Drogarias (Abrafarma)Foto: Shutterstock

Compartilhar:

Fonte: guiadafarmacia.com.br/o-proíbe as provas-rapidos-em-farmácias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *