O lucro líquido da Johnson & Johnson cai 14% no primeiro trimestre – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Apesar do recuo, o resultado ficou acima das expectativas dos analistas

A Johnson & Johnson anunciou um lucro líquido de US$ 3,75 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2019, uma queda de 14% em relação a igual período do ano passado, quando se contabilizaram US$ 4,37 milhões de dólares. O resultado reflete os custos judiciais da companhia para resolver e se defender de algumas ações. Uma delas, relacionada com o medicamento Xarelto, por supostamente causar sangramento excessivo. No entanto, embora o resultado tenha diminuído, o lucro ajustado, que exclui os itens não recorrentes – por ação foi de US$ 2,06, acima das expectativas dos analistas, de US$ 2,00.

As vendas se mantiveram praticamente estáveis no período, passando de US$ 20,009 nos primeiros três meses de 2018 US$ 20,021, com alta de 0,1%. Segundo a empresa, as vendas operacionais em todo o mundo, excluindo o impacto líquido das aquisições e alienações, cresceram 0,7%, impulsionadas pelos produtos que são vendidos sem receita médica, incluindo analgésicos TYLENOL, produtos para a saúde digestiva e auxiliares internacionais contra o tabaco; e produtos de beleza NEUTROGENA, compensados, principalmente, por menores vendas de produtos de cuidado do bebê.

As vendas operacionais farmacêuticas em todo o mundo, também excluindo o impacto líquido das aquisições e alienações, cresceram 7,9%, impulsionadas por medicamentos como STELARA, produto biológico para o tratamento de uma série de doenças inflamatórias imunomediadas; IMBRUVICA, terapia aprovada para uso no tratamento de algumas malignidades de célula B, um tipo de câncer de sangue ou nódulo linfático; DARZALEX, para o tratamento de mieloma múltiplo; e TREMFYA, um biológico para o tratamento de adultos que vivem com moderada a severa psoríase em placas.

O primeiro trimestre do ano também foi marcado pelas últimas negociações/aquisições mais recentes da empresa, como a venda de seu negócio de Produtos de desinfecção Avançada (ASP), uma divisão de / Ethicon, Inc., para a Fortive Corporation, por um valor agregado de cerca de US $ 2,8 mil milhões de dólares; a aquisição da empresa privada de tecnologias robóticas, inicialmente centrada no câncer de pulmão Auris Health, Inc. por, aproximadamente, US$ 3,4 bilhões, também através de filial / Ethicon; e o acordo exclusivo de colaboração e licença mundial, com a MeiraGTx para desenvolver programas de terapia gênica para doenças hereditárias da retina.

Fonte: Guia da Farmácia/ CNBC/ Exame

Foto: Shutterstock

EMS anuncia aumento de sua capacidade produtiva para 2019

 

Compartilhar:

Fonte: guiadafarmacia.com.br/lucro-liquido-johnson-cai-no-primeiro-trimestre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *